Orçamento 2021: após pandemia, Educação deve perder 13%, e Saúde, 5%

Data: 18/08/2020

As discussões internas do governo para o Orçamento de 2021 mostram que as áreas de Educação e Saúde, já afetadas pela pandemia, correm o risco de ter perdas significativas de recursos no próximo ano. Em relação ao que foi proposto pelo governo no ano passado, a redução da projeção de verbas do Ministério da Educação seria de 13%, enquanto a pasta da Saúde perderia 5%. Com isso, mesmo com queda de 5% na sua previsão, o orçamento da Defesa superaria o da Educação em valores absolutos pela primeira vez (R$ 108 bilhões contra R$ 12 bilhões, respectivamente).

 

O GLOBO teve acesso a dados do “referencial orçamentário” enviado pelo Ministério da Economia para as demais pastas, em resposta às demandas de cada uma delas. Os ministérios poderão ainda conseguir mais recursos até o envio formal da peça orçamentária ao Congresso, o que pela lei tem de ocorrer até o dia 31 de agosto.

 

A maior perda proporcional atingirá Minas e Energia, enquanto o Turismo será o que terá o maior aumento percentual. Veja na reportagem exclusiva os valores reservados pelo Ministério da Economia a cada pasta no Orçamento de 2021.

Fonte: O Globo

Endereço: Tv. São Pedro, 566 - Belém - PA, 66023-570 

Telefone: (91) 3224-1819 // (91) 3224-8606