Exemplos da Internet das Coisas aplicada na Saúde

Data: 23/08/2019

A próxima década pode muito bem ver uma revolução no tratamento e diagnóstico de doenças. A Internet das Coisas (IoT) abriu um mundo de possibilidades na medicina: quando conectado à internet, dispositivos médicos comuns podem coletar dados adicionais inestimáveis, dar uma visão extra sobre sintomas e tendências, possibilitar o atendimento remoto e geralmente dar aos pacientes mais controle sobre suas vidas e tratamento.

 

Significado de IoT: Internet das Coisas são os objetos, componentes e dispositivos conectados à internet. Esses objetos também estão conectados entre si, formando um ecossistema da IoT.

 

Segurança na IoT: Para um aparelho pertencente à IoT estar seguro, é necessário que ele não tenha conexão aberta e que ela seja criptografada suficientemente para poder garantir a proteção do objeto. Uma VPN conectada a um roteador central pode resolver esta questão, como acontece nas redes privadas das empresas.

 

Exemplos aplicados para os gestores da área de saúde

 

Aqui estão alguns exemplos de IoT em saúde que demonstram o que a medicina está se tornando capaz graças à tecnologia. É a hora dos empresários e gestores dessa área aplicarem as inovações nos hospitais, clínicas e empresas relacionadas.

 

Tratamento do câncer

 

Em junho de 2018, os dados foram apresentados na Reunião Anual da ASCO a partir de um ensaio clínico randomizado de 357 pacientes que receberam tratamento para câncer de cabeça e pescoço. O estudo usou uma balança de peso e um aparelho de pressão sangüínea habilitados para Bluetooth, junto com um aplicativo de rastreamento de sintomas, para enviar atualizações aos médicos dos pacientes sobre sintomas e respostas ao tratamento todos os dias da semana.

 

Os pacientes que usaram esse sistema de monitoramento inteligente, conhecido como CYCORE, apresentaram sintomas menos graves relacionados ao câncer e ao seu tratamento quando comparados a um grupo controle de pacientes que realizavam visitas regulares ao médico semanalmente (sem monitoramento adicional). Bruce E. Johnson, presidente da ASCO (Sociedade Americana de Oncologia Clínica), disse que a tecnologia inteligente “ajudou a simplificar o atendimento tanto a pacientes como a seus prestadores de cuidados, permitindo que os efeitos colaterais emergentes fossem identificados e resolvidos de forma rápida e eficiente para aliviar a carga de tratamento ”.

 

O estudo demonstra os potenciais benefícios da tecnologia inteligente quando se trata de melhorar o contato do paciente com os médicos, e monitoramento das condições dos pacientes, de uma forma que causa interferência mínima em suas vidas diárias. Como Richard Cooper, chefe da Digital na AXA PPP Healthcare, disse Econsultancy em uma entrevista sobre o futuro da tecnologia de saúde,

 

“Alguns dos desenvolvimentos que vemos impediram que as pessoas fossem amarradas à sua casa ou as impediam de estar regularmente no hospital.”

 

“Eles estão resolvendo o que, em alguns casos, são problemas bastante simples e dando às pessoas essa qualidade de vida de volta. … A tecnologia torna sua interação com seu médico muito mais poderosa e útil, além de lhe dar mais controle ”.

 

Muitos aparelhos inteligentes já estão sendo usados no Brasil para o tratamento com quimioterapia.

 

Monitorização inteligente de glicose contínua e canetas de insulina

 

O diabetes provou ser um terreno fértil para o desenvolvimento de dispositivos inteligentes, como uma condição que afeta aproximadamente um em cada dez adultos, e que requer monitoramento e administração contínuos do tratamento.

 

Um Monitor contínuo de Glicose (CGM) é um dispositivo que ajuda os diabéticos a monitorar continuamente seus níveis de glicose no sangue por vários dias de cada vez, fazendo leituras em intervalos regulares. O primeiro sistema CGM foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA em 1999 e, nos últimos anos, várias CGMs inteligentes chegaram ao mercado.

 

Os CGMs inteligentes, como o Eversense e o Freestyle Libre, enviam dados sobre os níveis de glicose no sangue para um aplicativo no iPhone, Android ou Apple Watch, permitindo que o usuário verifique facilmente suas informações e detecte tendências. O aplicativo FreeStyle LibreLink também permite o monitoramento remoto por cuidadores, o que pode incluir os pais de crianças diabéticas ou parentes de pacientes idosos.

Fonte: Saúde Business

Endereço: Tv. São Pedro, 566 - Belém - PA, 66023-570 

Telefone: (91) 3224-1819 // (91) 3224-8606